Política de Pesquisa

O Centro Universitário Uni-Ban compreende que a pesquisa é parte integrante do desenvolvimento acadêmico, tendo papel fundamental na formação dos estudantes de graduação e pós-graduação. Desta forma, deve ser incorporada nos diversos processos de ensino-aprendizagem.

A pesquisa é parte das atividades dos cursos de graduação e pós-graduação, no desenvolvimento de projetos e estudos interdisciplinares, bem como no momento de elaboração e construção da monografia e trabalhos de conclusão.

Estabelece-se, desta forma, uma Política de Pesquisa, abrangendo:

 

– Programa de Iniciação Científica;

– Criação e organização de Grupos de Pesquisa e Estudos;

– Normas de produção acadêmico-científica.

 

A Política de Pesquisa tem por objetivos:

  • estimular as atividades de iniciação científica junto aos cursos de graduação e pós-graduação;
  • incentivar a apresentação de trabalhos acadêmico-científicos em eventos, nacionais e internacionais;
  • divulgar a produção e os resultados dos estudos e pesquisas desenvolvidas pela Instituição;
  • estimular a publicação dos estudos em revistas de relevante valor acadêmico;
  • integrar o ensino, a iniciação científica e a extensão nas atividades dos cursos de graduação e pós-graduação;
  • estimular a captação de recursos junto às agências de fomento à pesquisa, nacionais e internacionais, que subsidiem a manutenção e ampliação dos estudos e projetos;
  • incentivar a criação e funcionamento de grupos de estudos e de pesquisas;
  • disponibilizar infraestrutura para o desenvolvimento das atividades e ações estabelecidas na Política de Pesquisa.

Programa de Iniciação Científica

O Programa de Iniciação Científica é um instrumento para o desenvolvimento de atividades de investigação e realização de pesquisa na Instituição. É desenvolvido por meio de projetos, sob a orientação de um professor, em áreas específicas e multidisciplinares contemplando áreas de conhecimento em consonância com a demanda e exigência da comunidade local e regional.

 

O Programa de Iniciação Científica visa:

  • Despertar docentes e discentes à vocação científica;
  • Identificar e incentivar potenciais talentos acadêmicos;
  • Aprimorar o processo de formação acadêmica dos alunos;
  • Estimular docente/pesquisador à realização de atividades científicas e de iniciação profissional ou tecnológica, com o envolvimento de alunos;
  • Oferecer metodologias ao desenvolvimento de projetos de investigação;
  • Estimular o desenvolvimento do pensar científico, criatividade e da inovação;
  • Promover a reflexão dos impactos da pesquisa científico-tecnológica sobre a comunidade local e regional.

 

As atividades de Iniciação Científica serão regulamentadas por norma própria, a qual prevê uma estrutura, com definição de competências e critérios de desenvolvimento de projetos.

 

Para o fortalecimento do Programa de Iniciação Científica, ficam estabelecidas as seguintes iniciativas:

  • Capacitar docentes para o desenvolvimento de projetos acadêmico-científicos;
  • Estimular a participação docente/discente em eventos científicos internos e externos;
  • Divulgar a produção acadêmica docente e discente por meio de publicações e eventos institucionais;
  • Incentivar e orientar os docentes na captação de recursos junto às agências de fomento;
  • Estabelecer critérios para alocação de recursos institucionais de apoio à pesquisa.

DAS LINHAS DE PESQUISA/EIXOS TEMÁTICOS

As Linhas de Pesquisa/Eixos Temáticos, associadas à missão e aos objetivos institucionais, devem ser fundamentadas pelos seguintes propósitos:

  • Refletir o posicionamento estratégico da instituição;
  • Ter docentes e/ou pesquisadores que integrem os eixos e realizem estudos dentro da problemática definida;
  • Ter caráter interdisciplinar, não sendo exclusiva de determinado curso;
  • Ampliar a projeção e o reconhecimento da Instituição junto à comunidade.

 

Na definição das linhas de pesquisa/eixos temáticos, foram consideradas as áreas de conhecimento desenvolvidas no âmbito da instituição, os resultados de atividades de extensão e prestação de serviços; e a experiência em projetos de investigação em trabalhos de conclusão e iniciativas de estudos com participação de docentes e discentes. Nesse sentido, foram definidos os seguintes temas:

Desenvolvimento humano e educação

Estudo sobre o desenvolvimento humano por meio da educação, abrangendo as construções epistemológicas do indivíduo, envolvendo os aspectos intelectuais, perceptivos, sociais, morais, culturais e linguísticos. Objetiva, ainda, abordar a formação docente, as tecnologias de comunicação e informação (TIC), a educomunicação e a inclusão escolar.

Negociações: conflitos, cooperação e estratégias

Estudo das estratégias do Estado, Organizações Internacionais e atores não estatais na arena internacional e doméstica e a compreensão da dinâmica dos conflitos contemporâneos, considerando as ameaças e insegurança para o Estado e a sociedade. As investigações devem estar voltadas para os processos de negociação e cooperação entre os atores internacionais, envolvendo análise dos interesses políticos e econômicos, regimes e instituições. Integram ainda os estudos deste eixo, a agenda transnacional, como direitos humanos e meio ambiente.

Análise de produtos midiáticos e práticas comunicacionais

Estudo dos produtos midiáticos e dos processos comunicacionais, sob a ótica social. A partir de abordagem interdisciplinar, contempla o diálogo nos campos teóricos: estudos de recepção, análise do discurso, história da comunicação, mídia e tecnologia, psicologia social, sociologia da comunicação e linguagens, gêneros e formatos.

Gestão e Tendências Econômicas

Investigação dos modelos de gestão no que tange aos aspectos estruturais, inovação, econômicos, legais, financeiros, tecnológicos, organizacionais seus reflexos na economia nacional e global.

DA ORGANIZAÇÃO DE GRUPOS DE PESQUISA E ESTUDOS

 

No desenvolvimento da política de pesquisa, a constituição de grupos de Pesquisa e Estudos viabiliza a discussão, a definição e o desenvolvimento das atividades de iniciação científica na instituição. Para tanto, são critérios para a organização de grupos de Pesquisa e Estudos:

  • Contar com a participação de docentes e discentes da instituição;
  • Levar em conta as áreas e os eixos temáticos institucionais;
  • Contar com líder de grupo com título de Doutor e produção acadêmica-cientifica compatível com o eixo temático;

 

Para composição de grupos de pesquisa, será condição a participação de docentes com produção acadêmica na área de conhecimento nos últimos cinco anos e experiência no desenvolvimento de atividades de iniciação científica.

 

A proposta de constituição de grupo de pesquisa deverá ser encaminhada pelo Colegiado, de acordo com o regimento da Instituição, mediante parecer de uma comissão especialmente constituída para tal finalidade, atendendo os procedimentos estabelecidos em normas de organização de grupos de pesquisa.

 

Os grupos de pesquisa constituídos deverão observar critérios estabelecidos pelo CNPq e regulamento que permita sua manutenção e funcionamento, inclusive para permanência no Diretório de Grupos de Pesquisa.

 

DA PRODUÇÃO ACADÊMICO-CIENTÍFICA:

 

A produção científica e acadêmica será regida por normas com critérios de incentivo e apoio à sua divulgação, observados as seguintes disposições:

  • Informar o evento, o período e o local;
  • Informar os recursos necessários à participação, com estimativa de custos;
  • Comprovar o aceite no evento, com apresentação completa e/ou resumo do trabalho e carta justificando a relevância do evento para a instituição;
  • Comprometer-se a divulgar a produção em nome da Instituição.

 

A concessão de auxílio financeiro está condicionada à disponibilidade orçamentária. O beneficiário de auxílio para participação em eventos acadêmico-científicos deverá apresentar relatório de participação e promover a divulgação interna dos resultados do trabalho exposto.

Atendidas as metas do PDI, a Instituição se propõe a:

  • Divulgar a produção científica por meio de publicações e eventos institucionais;
  • Criar a publicação de Revista Científica
  • Incentivar a apresentação de trabalhos acadêmico-científicos em eventos nacionais e internacionais.